Método FINAT para Fitas Adesivas em seu Analisador de Textura

Fita Adesiva_7

Objetivo: Comparação de propriedades de descolagem de fitas adesivas utilizando o método de laço (de acordo com o método de ensaio FINAT n ° 9 – Menuração de aderência “quick-stick”).

Equipamento: Analisador de Textura TA.XT Plus da Stable Micro Systems.

Fita adesiva_1

Foto 1

Acessório: Loop Test System (código A/LTS), utilizando célula de carga 5 kg.

Introdução: Este método oficial de ensaio da federação européia FINAT (abreviação de: Féderation INternationale des fabricants et transformateurs d’Adhésifs et Thermocollants sur papiers et autres supports) descreve um meio de avaliar a mais importante propriedade de materiais sensíveis à pressão: a aderência. O método descrito deve permitir que os fabricantes de adesivos comparem a “fixação inicial” ou a “aderência de aplicação” de diferentes fitas adesivas, podendo ser extremamente útil para aqueles que trabalham com equipamentos de rotulagem automática, quando esta propriedade é particularmente importante. O valor de aderência “quick-stick” de um material sensível à pressão é expressa como a força necessária para separar, a uma determinada velocidade, um pedaço de fita adesiva que foi presa por contato em uma área específica de uma superfície-padrão.

Fita adesiva_2

Foto 2

Calibração do Probe: Antes de realizar o teste usando a função “trigger”, deve-se calibrar a garra superior de forma que analisador de textura reconheça a lâmina de vidro do dispositivo como uma posição zero. Para tanto, abaixe o braço do analisador de textura de modo que a garra superior fique próxima da lâmina de vidro. Clique em T.A. (na barra superior do menu do Software Exponent) e então efetue a calibração do probe. Especifique a distância desejada para que a garra superior tome como ponto de partida em cada teste (sugerimos 110mm). Na sequência, o braço do analisador de textura descerá até que a garra superior toque levemente na superfície da lâmina de vidro e volte, em seguida, para a distância inicial especificada. Para a comparação dos resultados, é crucial que o teste inicie sempre à mesma distância a partir da lâmina de vidro.

Fita adesiva_4-1

Foto 3

Preparação de Amostras: As amostras devem ser condicionadas durante pelo menos quatro horas antes de testar a 23°C ± 2°C e 50% RH ± 5% RH. Pressione a extremidade da fita de rolo sobre a face superior da lateral da plataforma de preparação de amostras (conforme foto 1), esticando a fita até a lateral oposta (adesivo com a face para baixo). Em seguida, corte a fita adesiva com uma tesoura ao completar um comprimento de 200 mm (total extensão da plataforma). Retire as extremidades da plataforma e junte-as com o objetivo de formar um laço com a parte do adesivo virado para fora. Fixe essas extremidades na garra superior do dispositivo, o qual deve já estar acoplado à célula de carga dentro do braço do analisador de textura. Assegure-se que a laço fique pendurado verticalmente para baixo com a parte adesiva voltada para o lado externo (foto 2). Inicie os ensaios, os quais serão caracterizados por ciclos iniciados a 110mm da lâmina de vidro e, a medida que o braço do analisador de textura descer e fizer a fita adesiva aderir à superfície da lâmina, ele subirá em seguida para mensurar a força de descolamento da fita até voltar ao posicionamento inicial, encerrando desta maneira o ciclo de teste.

Fita adesiva_5-1

Foto 4

Observações: O ensaio é iniciado (com a garra de tensão superior começando a 110 milímetros acima da superfície da lâmina) e o laço começa a sua aproximação em direção à lâmina de vidro a 5mm/s. O laço desce por 70 milímetros até tocar na superfície de vidro, fazendo contato com a largura total da lâmina (conforme foto 3).

Uma vez que o contato é efetuado (área de contato de 25 x 25mm), o garra superior é levantada pelo analisador de textura, separando o laço da fita da lâmina de vidro (conforme foto 4). A força necessária para descolar o adesivo é mensurada e o braço do analisador de textura volta para sua posição original. Depois de cada ciclo, a lâmina de vidro deve ser retirada e adequadamente limpa com um solvente apropriado, para depois ser reposicionada.

A força de aderência é a força máxima mensurada no momento imediatamente antes da fita adesiva se desprender completamente da lâmina de vidro. A aderência ‘quick-stick “é expressa como o valor médio máximo (ignorando quaisquer picos iniciais), testado em Newtons.

Curvas típicas:

Fita adesiva_3

As curvas acima foram produzidas pelo Software Exponent ao receber os dados enviados pelo Analisador de Textura TA.XT Plus a partir de amostras de 3 diferentes tipos de fitas adesivas.

Notas:

  • O método FINAT realmente especifica uma placa plana feita de vidro float medindo 25 x 30 x 3mm. Por conseguinte, a área de contato das superfícies de ensaio são 30 x 25mm em vez de 25 x 25mm de acordo com o método acima. As lâminas de vidro de microscópio são tão de baixo custo e de tão grande disponibilidade que são disponibilizadas neste dispositivo. Todavia, o sistema pode acomodar uma placa de 30mm de largura por 3mm de espessura, se assim for desejável.
  • Este teste está programado (como mostrado nas configurações acima) para comprimir 70mm de fita. Isto permite um bom contato entre a amostra e a placa de vidro. O sistema de teste de circuito é então programado para descolar a fita adesiva a partir da placa de vidro a 5,0 mm/s. Os dados durante este ensaio são recolhidos a 500pps, proporcionando uma elevada velocidade de aquisição de dados com o objetivo de capturar o máximo de detalhes em um ensaio com uma duração tão curta.

Notas adicionais (como previsto no Método Finat No. 9):

  • A rigidez da amostra afeta os resultados e devem ser considerada quando se comparam diferentes adesivos em contato com diferentes superfícies.
  • As placas de teste devem ser completamente limpas de modo que nenhum traço de cola, massa lubrificante, silicone ou humidade seja deixado sobre a superfície. O método recomendado é de mergulhar as placas em um refluxo de tolueno sem enxofre, mas outros métodos destinados a remover contaminação corretamente podem ser adotados (por exemplo, limpeza ultra-sônica). Antes da utilização, as placas limpas devem ser deixadas durante 30 minutos, sob condições de ensaio padrão. Cuidados devem ser tomados para a manipulação das lâminas apenas pelas bordas.
  • Este estudo de aplicação foi concebido para uma amostra específica e, por isso, deve-se notar que qualquer desvio da amostra em termos de tamanho, forma, formulação, etc., pode causar grandes diferenças ou mesmo exigir um método diferente de ensaio.

A FINAT é uma organização internacional criada na Europa. É uma voz reconhecida da indústria de rotulagem automática. Promovendo esse setor, a FINAT disponibiliza um fórum para a troca de ideias, informação e educação, bem como estabelece os padrões industriais adequados.

Para maiores informações sobre este teste ou sobre o Analisador de Textura TA.XT Plus, entre em contato com os engenheiros da Extralab Brasil por e-mail: contato@extralab.com.br ou telefone: 11 4524 2414.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s