Texturômetro na Análise de Framboesas

Objetivo: Comparação da firmeza e da força total de extrusão de framboesas frescas e “congeladas rapidamente” por compressão em massa.

Equipamento: Texturômetro TA.XT Plus da Stable Micro Systems.

Acessório: Dispositivo Ottawa Cell (código A/OTC), acessório Holed Extrusion Plate (A/HOL) e acessório Product Catchment Drawer (A/CAT), usando célula de carga de 25kg.

Preparação das Amostras: Selecione uma quantidade de framboesas suficiente para formar uma monocamada da fruta imediatamente antes do teste (este número deve ser mantido constante para que os resultados dos testes sejam comparáveis).

Configuração do teste: Fixe o dispositivo Ottawa Cell vazio de forma solta na base do texturômetro. Conecte o êmbolo à célula de carga presente no interior do braço do texturômetro. Em seguida, abaixe o braço do texturômetro para que o êmbolo seja lentamente introduzido dentro célula Ottawa. Na sequência, manuseie o dispositivo de forma que seja estabelecida uma folga visível entre o êmbolo e as laterais da célula. E depois, aperte os parafusos de fixação na base do texturômetro. O Product Catchment Drawer deve ser posicionado sob a Célula Ottawa, para capturar os restos da amostra que serão extrudados. Por fim, eleve o braço do texturômetro para que o êmbolo seja retirado de dentro do dispositivo, permitindo a colocação da amostra.

Antes de realizar o teste usando a função “trigger”, é necessário calibrar o êmbolo para o texturômetro reconhecer o fundo da célula como posição zero. Para tanto, abaixe o braço do texturômetro de modo que o êmbolo fique próximo ao fundo da célula. Dentro do software Exponent, clique em T.A. (na barra de menu) e depois em CALIBRATE PROBE. Especifique a distância que você deseja que o êmbolo comece a partir de cada teste (por exemplo, 30mm). O braço do texturômetro moverá o êmbolo para baixo até ele tocar na placa vazada para, em seguida, subir até a distância inicial especificada (no caso, 30mm). Para a comparação de resultados, é crucial que o teste comece sempre a partir da mesma distância do fundo da célula. Tal distância pode ser programada na função CONTROL PROBE no software Exponent.

Antes de cada teste, certifique-se de que existe uma boa folga em torno do êmbolo para evitar efeitos de fricção. Isto pode ser verificado executando um teste “em branco”, isto é, sem amostras dentro da célula para assegurar que o êmbolo não está tocando nas laterais do dispositivo.

Para começar o teste, eleve o braço do texturômetro para subir o êmbolo e permitir o devido posicionamento das amostras. Acondicione a amostra na célula de forma a distribuir as peças uniformemente e execute o teste. É importante limpar o êmbolo, a placa de extrusão e o interior da célula para remover qualquer resíduo de amostra entre cada teste. Do contrário, isso causará resultados variáveis.

Curvas típicas:As curvas acima foram produzidas pelo Software Exponent (fornecido com o equipamento) ao receber os dados enviados pelo texturômetro TA.XT Plus a partir de testes com 10 unidades de framboesas (frescas e congeladas rapidamente e posteriormente descongeladas) a 20°C.

Observações: Uma vez que o êmbolo atinge a amostra, é observado um aumento de força a uma taxa constante. À medida que o braço do texturômetro empurra o êmbolo para baixo sobre as framboesas, a força aumenta rapidamente em decorrência da deformação e rompimento das amostras. Após a ruptura, ocorre o subsequente aumento da força como resultado da extrusão através dos furos na placa da base da célula. A força máxima (‘Firmness’) e a área total sob a curva de extrusão (‘Work of Extrusion’) é obtida e usada como um índice de qualidade de textura.

Notas:

    • A amostra a ser comprimida e extrudada é muitas vezes de configuração ou estrutura variável. O resultado é uma média das forças necessárias para comprimir e extrudar a amostra de geometria variável.
    • Normalmente, a célula Ottawa é preenchida com amostras em pelo menos 50% de sua capacidade. Forças maiores do que 25kg são geralmente produzidas e assim seria necessário usar o texturômetro TA.HD Plus. Este método foi adaptado, testando uma monocamada de amostra para que o texturômetro TA.XT Plus pudesse ser utilizado sem sobrecarga.
    • Este estudo de aplicação foi concebido para uma amostra específica e, por isso, deve-se notar que qualquer desvio da amostra em termos de tamanho, forma, formulação, etc., pode causar grandes diferenças ou mesmo exigir um método diferente de ensaio.

Para maiores informações sobre este teste ou sobre o Analisador de Textura TA.XT Plus, entre em contato com os engenheiros da Extralab Brasil por e-mail: contato@extralab.com.br ou telefone: 11 4524 2414.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s